Slideshow

10 de jan de 2013

Talvez...

Antes de começarem, recomendo que leiam escutando junto à música Tallulah da banda Sonata Arctica, encontrada no fim desta página.




Talvez...

Em meio aquela fria noite de inverno se eu tivesse guardado aquelas sábias palavras para mim mesmo...

Tudo teria sido melhor...

Ou tudo poderia ter sido...

Às vezes até que me lembro, porém é difícil esquecer...

Talvez tenha sido um tempo perdido, ou o melhor tempo que já passou...

Porém às vezes penso que seria a pior covardia cometida contra mim mesmo...

Talvez o meu maior ato de coragem tenha sido o meu maior pecado...

Caído dos céus serenos...

Caí para pecar...

A minha maior queda...

Peço desculpas se de alguma forma lhe fiz chorar...

Realmente não foi essa minha intenção...

Eu me lembro...

Eu queria alcançar às estrelas mais distantes, sabe? Aquelas mais brilhantes...

Só pra te entregar...

Assim talvez tudo ficasse mais fácil...

Talvez eu me esqueça de tudo...

Talvez eu me esqueça de seu nome...

De seu cheiro que nunca pude sentir...

Porém algo em você sempre me lembrará...

A visão de uma simples cabana no outono cercada por uma grande floresta de folhas marrons...

Crescendo aos poucos e se tornando um grande castelo em meio a riachos de folhas verdes...

Um dia eu sussurrei em seu ouvido lhe contando sobre o meu amor, algo tão repentino de uma pessoa que conhecia há tão pouco tempo não é mesmo?...

E até hoje há uma história que não entendi em suas palavras...

Porém...

Esse dia ainda não acabou...

Ao menos não para mim...

Eu devo insistir até conseguir ou morrer tentando, meu bem!

E o tempo?...

Só passou...

Continuou...

E aumentou...

Porém jamais parou...

Talvez pessoas especiais não percebam isso sozinhas...

Talvez isso que às torne tão especiais...

Talvez penso que se eu voltasse em meio aquela fria noite de inverno e eu tivesse guardado aquelas sábias palavras amaldiçoadas para mim mesmo...

Outro poderia ter dito primeiro...

E...

Tudo teria sido melhor...

Pelo menos eu poderia ter ficado perto de você...

Perdendo-te aos poucos, sem ao menos tentar...

Porém às vezes penso que seria a pior covardia cometida contra mim mesmo...

Ter ficado calado em meio aquela gélida noite de inverno...

Talvez eu ainda tenha fé de te ver mais uma vez...

Te ver rir...

Sorrir...

Talvez você já tenha se esquecido de quem sou eu...

Pois até eu já me esqueci...

Perdi-me em algum ponto do passado...

Pois hoje não faço ideia de quem eu seja...

Só de imagens refletidas no velho espelho quebrado...

Porém com um pouco de fé você se lembrará...

E assim...

Saberá que não foram só palavras jogadas ao vento pela sorte...

Só velhas folhas que caíram...

Talvez você nem mesmo ligue ou lembre...

Só mais uma pessoa que passou sem olhar para trás...

Só que em minhas lembranças você não era assim...

Então com um pouco de fé se lembrará...

E eu agradecerei ao menos por se lembrar...

E por te ver mais uma vez...

A música está sendo tocada nos quatro céus e meu coração palpita no embalo da decadência serena nos quatro cantos...

Se eu dissesse pra você que eu amei meu bem, mais que também matei...

O que dirias para mim no amanhecer?...

Talvez...

Eu esteja um pouco perdido em meu mundo de pesadelos...

Um pouco louco...

Talvez...

Eu deva continuar lutando até te encontrar novamente e assim dizer...

Oi, como vai garota?...

Iccoic Leirda :Rop Otircse 


Sonata Arctica: Tallulah

Um comentário:

  1. Você escolheu uma música perfeita, combinou com o seu poema. *-*
    Parabéns! Lindo mesmo

    ResponderExcluir